FIFME - Federação Internacional de Futebol de Mesa

HOME

NOTÍCIAS

e-Shop FIFME

MAPA DO SITE

FACEBOOK

BOLA ROLANDO:

EM ANDAMENTO
AMISTOSOS
.- FUTSAL
TORNEIOS
ELIMINATÓRIAS
CAMPEONATOS
.- COPA ROCCA
.- INTERCONTINEN.
CHAMPIONS
COPA DO MUNDO
CLUBES
.- TORNEIOS
FUTSAL

FEDERAÇÃO:

LIGA DE SELEÇÕES
.- MASTERS
.- FEMININA
.- SUB-21
LIGA DE CLUBES
LIGA DE FUTSAL
.- ANTIGA LIGA
.- PIONEIRA
LIGA SUB-17
VÁRZEA
LIGA DE PRAIA
.- GAÚCHA
LIGA PRÓ
SUBBUTEO LEAGUE
TODAS AS LIGAS
CONFEDERAÇÕES
ESTÁDIOS
SEDE & INFRA
MODALIDADES
ARBITRAGEM
.- REGRAS
.- FAIR PLAY
PRESIDÊNCIA
.- ESTATUTO

BOTÕES:

TODOS BOTÕES
.- ÍNDICE
.- ESPECIAIS
.- COLEÇÕES
.- .- CBF
EX-FILIADOS

 

 

Topo

Fair Play

.:. FIFME Fair Play .:.

FIFME Flag

Arbitragem | Presidência | Regras | Estatuto da FIFME

Fair Play

Entende-se como fair play no âmbito das competições de Futmesa da FIFME, as seguintes práticas previstas no Estatuto da FIFME no que se propõe a Missão da entidade:

  • Os botões e agremiações da FIFME (filiados ou não-filiados) se comprometem na busca por vitórias e conquistas de títulos no futmesa obedecendo sempre aos preceitos da ética, lealdade e glória;
    • Ou seja, não existe, sob qualquer hipótese, facilitar ou entregar jogo.
  • Os técnicos compromentem-se a praticar o futebol de mesa com respeito, lealdade e educação, como cavalheiros, sempre obedecendo aos preceitos traduzidos pelo lema da federação e por palavras-chave tais como as descritas no tópico imediatamente acima;
    • Ou seja, não é permitido aos técnicos (passível de banimento - Black Card) brigar ou ofender outro técnico e, até, fazer birra, avacalhar a partida (entregar), ou abandonar o jogo antes de seu término;
    • Os técnicos devem lutar e zelar pela equipe e os botões que comandam.
    • Lema da FIFME: "Botão e Prazer".

Fair Play em campo

Além dos preceitos listados no tópico acima, o desenvolvimento dos jogos de futmesa da FIFME seguem o espírito da regra oficial adotada pela federação, a Regra FIFME 12x3 Toques Rebound que, em sua essência, é pró-ataque, avanti, pró-gol.

Na prática dos jogos de futmesa em si, com a bola rolando na mesa, a prática do fair play traduz-se nas seguintes situações:

Furadas e Faltas

  • A contagem individual de 3 toques consecutivos para cada botão (veja definição de toque abaixo) zera caso ele fure;
  • Furada no ataque com posse-de-bola dentro da grande-área adversária ocasiona em reversão da posse-de-bola para o goleiro;
  • Obstrução do adversário em disputa de posse-de-bola será punida com falta indireta;
    • Exceto se o técnico adversário estiver tentando tirar proveito de uma furada, de furar propositalmente;
    • O técnico que utilizar o 'recurso' de furar deliberadamente no intuito de ganhar tempo (fazer cera), será punido com cartão amarelo;
  • O jogador que cometer uma falta deve ser movido para fora da linha limítrofe de jogo e posicionado na área-técnica de sua equipe;
  • Falta proposital com adversário em posse-de-bola no ataque será punida com penalidade máxima e o técnico que executar tal manobra será punido com cartão amarelo.

    Desvios, Posse-de-Bola e Contagem de Toques

  • É considerado toque quando o botão ou goleiro impulsionado movimentar a bola:
    • Encostar-se à bola sem movimentá-la, nem que seja, ao menos, em torno do próprio eixo, não é considerado toque e sim furada;
  • É considerado desvio quando a bola, uma vez em movimento, tocar em qualquer botão ou goleiro dentro das linhas limítrofes de jogo;
    • Somente será considerado desvio para fins de reversão de posse-de-bola, definição de lateral ou escanteio, quando, após o toque ou prensada, a bola desviada por qualquer botão seguir trajetória não-perpendicular à trajetória do botão acionado NITIDAMENTE:
      • Se, após uma dividida, a bola pular, será considerado desvio;
      • Se, após qualquer toque a bola subir e pingar em algum botão, será considerado domínio de bola por parte deste botão;
      • Se, ao tocar a bola esta rolar por cima do botão adversário suavemente, sem pular, mesmo que mudando levemente a sua trajetória (até 89º), tal manobra será considerada drible e não implicará em reversão de posse-de-bola;
      • Se, após um lance qualquer, a bola ficar prensada entre dois botões adversários, será de posse da equipe que provocou a situação, devendo, o jogador envolvido na prensada, ser o encarregado de dar continuidade a jogada;
    • Esclarece-se que somente se caracteriza como mudança de posse-de-bola quando a bola for movimentada após um toque voluntário por parte do paletador:
      • A contagem de toques somente é zerada quando houver mudança da posse-de-bola como descrito acima;
      • Ou seja, ao furar, o time não perde a posse-de-bola, somente se o adversário roubar a bola, movimentando-a, somente assim iniciando uma nova contagem;
    • Quando uma equipe estiver na iminência de esgotar seus toques coletivos no campo de ataque e sem a possibilidade de executar um toque na bola, estiver 'sinucada' ou sem condições de finalizar a gol no último toque, deve ceder a posse-de-bola à equipe adversária sem terminar a contagem; já, no campo de defesa, a equipe pode (à faculdade do técnico) ceder a posse-de-bola;
      • Não é permitido sinucar propositalmente, ou obstruir, a equipe adversária para que ela esgote seus toques, fato punível com falta indireta e, em sua repetição, com cartão amarelo ao técnico infrator.

Goleiro

  • O goleiro pode ser movido em qualquer momento se estiver atrapalhando a jogada de seu time;
  • Em momentos que sua equipe for finalizar ao gol adversário, o goleiro pode ser ajeitado em sua meta antes do tiro à gol;
  • Ao ser posicionado em qualquer situação, o goleiro não pode sinucar (deixar sem condições de jogo) nenhum botão adversário dentro da área;
    • Também, o goleiro deve respeitar a distância mínima regulamentar entre botões; à excessão se estiver sendo posicionado dentro de sua área (pequena-área).

Etc

  • O arremate à gol que não resultar em tiro-de-meta devido à desvio de botão adversário (cabeçada) não acarretará em falta-técnica para defesa, e sim na continuidade normal da jogada;
  • Em todos os tiros-de-metas, jogadores que estiverem fora da linha limítrofe podem ser movidos para a parte de dentro da linha no exato ponto onde estavam:
    • Botão(es) adversário(s) que estiver(em) na grande-área na cobrança do tiro-de-meta deve(m) ser movido(s) para o ponto adjacente mais próximo externo à sua linha limítrofe.
  • Jogarores que, após uma jogada qualquer, pararem dentro do gol, em cima do esparadrapo que prende a baliza ou que cairem da mesa, devem ser movidos para a intersecção mais próxima entre a linha-de-fundo e a grande-área pela parte externa da linha limítrofe de campo;
    • Jogadores que ficarem de ponta-cabeça podem ser imediatamente desvirados e posicionados no exato lugar onde estavam, podendo, inclusive, participar do lance seguinte, entretanto, ao ser reposicionado, não pode levar vantagem no posicionamento;
      • O mesmo vale para o goleiro caso ele caia após choque com outros jogadores.

É Permitido:

Mala Preta

Money suitcase

Permite-se o envio de dinheiro ou qualquer tipo de prêmio/incentivo para equipes e/ou técnicos para que elas se esforcem mais na mesa em qualquer partida por parte de equipes envolvidas em uma mesma competição.



Fair Play | Arbitragem | Presidência | Regras | Estatuto da FIFME

GALERIAS:

RANKINGS
TÍTULOS
CAMPEÕES
CAMPEÕES MUNDIAIS
GRAND SLAM
AWARDS
SALA DE TROFÉUS
HALL DA GLÓRIA
LUSOFÔNICOS
CLUBS HALL
HISTÓRIA

ESTATÍSTICAS:
RECORDS
ARTILHEIROS
TÍTULOS
GOLS DE PLACA
CLÁSSICOS
PÁGINA NEGRA
NÚMEROS
FINAIS

MULTIMÍDIA:

TV FIFME
RÁDIO FIFME
FOTOS
PÔSTERS
MEMÓRIA

MUSEU FIFME

PARCEIROS:

INTERCÂMBIO TÉCNICOS
COMPETIÇÕES
RANKINGS
PEDROOM
MCM 1900
MBC
FFM
VILA EMA
DA VINCI BOTÔES

 

Topo

Copyright©1982®FIFME
Topo | Home