FIFME - Federação Internacional de Futebol de Mesa

HOME

NOTÍCIAS

e-Shop FIFME

MAPA DO SITE

FACEBOOK

BOLA ROLANDO:

EM ANDAMENTO
AMISTOSOS
.- FUTSAL
TORNEIOS
ELIMINATÓRIAS
CAMPEONATOS
.- COPA ROCCA
.- INTERCONTINEN.
CHAMPIONS
COPA DO MUNDO
CLUBES
.- TORNEIOS
FUTSAL

FEDERAÇÃO:

LIGA DE SELEÇÕES
.- MASTERS
.- FEMININA
.- SUB-21
LIGA DE CLUBES
LIGA DE FUTSAL
.- ANTIGA LIGA
.- PIONEIRA
LIGA SUB-17
VÁRZEA
LIGA DE PRAIA
.- GAÚCHA
LIGA PRÓ
SUBBUTEO LEAGUE
TODAS AS LIGAS
CONFEDERAÇÕES
ESTÁDIOS
SEDE & INFRA
MODALIDADES
ARBITRAGEM
.- REGRAS
.- FAIR PLAY
PRESIDÊNCIA
.- ESTATUTO

BOTÕES:

TODOS BOTÕES
.- ÍNDICE
.- ESPECIAIS
.- COLEÇÕES
.- .- CBF
EX-FILIADOS

 

 

Topo

VII Copa Rocca - 9ª rodada: No "Confronto do Ódio", cai invencibilidade da ainda líder Alemanha, Holanda assume vice-liderança à um pontinho. Brasil empata com Argentina e fica à dois pontos

Na ante-penúltima rodada da VII Copa Rocca, mais uma vez, foi pela luta contra o rebaixamento que se iniciaram aquelas que serão as batalhas finais, os últimos 18 jogos restantes que definirão o destino de cada equipe na competição. Nesse sentido, o Uruguai entrou em campo para enfrentar a Sérvia, que estreava novo uniforme da mesma marca que o da Celeste - Fedato -, em jogo de desesperados, confronto direto para se afastar da lanterna que, até então, estava na mão dos uruguaios. Mas, como foi dito, estava, pois o Uruguai fez um grande jogo diante dos servos, se impôs e venceu pelo score clássico: 3x0, ultrapassando a adversária e passando a lanterna provisóriamente para a Bélgica: ufa!, ao menos por esta rodada a Celeste se safou.

Em seguida, Rússia e Escócia fizeram um jogo fraco, dentre duas seleções que não tem mais chances de ficar com o título e, tão pouco, correm risco de cair, principalmente após o resultado da partida, empate em 2x2, o que deixou ambas seleções matemáticamente classificadas na elite do futebol FIFME para a próxima edição da Copa Rocca e, também, sem chances de chegar às primeiras colocações.

A França, ainda sob ameaça do rebaixamento, entrou em campo para enfrentar os Estados Unidos, que mantinha boas chances de conquistar o título. Dada a necessidade de cada equipe, se esperava, e de fato se viu, uma partida muito movimentada, entretanto, o placar não traduziu o boa disputa em campo e, com um gol galuês na primeira etapa e outro americano na segunda, terminou em 1x1, um resultado ruim para ambas equipes, que não livra a França matemáticamente do rebaixamento e deixa os Estados Unidos apenas com chances virtuais de levar a taça.

Brasil empata com Argentina e cai para terceiro à dois pontos da líder Alemanha

Na partida seguinte o páreo era o mesmo da anterior, só mudavam os concorrentes: a Argentina ainda sob ameaça de rebaixamento e o Brasil lutando pelo título, precisando se vencer para não perder contato com a Alemanha. O jogo começou eletrizante, em um gol-à-gol nas primeiras saídas de bola, o Brasil fez 2x1, numeral que acabou como placar do primeiro tempo. Se o jogo começou eletrizante, terminou da mesma forma nos minutos finais da etapa complementar, só que o score, inverso, o que decretou o empate em 3x3, péssimo para o Brasil que se manteve dois atrás da líder - isto pois contou com a sorte da Alemanha perder também - e, para a Argentina, ao menos valeu um precioso pontinho na luta para escapar da segundona - sem mencionar aquele gostinho bom de atrapalhar o time canarinho em sua empreitada.

Zoom
O
Confronto do Ódio:
Alemanha
vs. Holanda

Invencibilidade da ainda líder Alemanha cai no "Confronto do Ódio" e Holanda assume 2ª posição à apenas um pontinho

O Confronto do Ódio entre Holanda e Alemanha na anti-penúltima rodada do campeonato foi muito além da rivalidade intríscica do embate, valia diretamente pela briga para ficar com o título da Rocca, tanto para as duas adversárias em campo quanto para o Brasil na torcida, que empatara na partida anterior e precisava de um resultado positivo da Holanda.

A Holanda precisava vencer, se perdesse, não teria mais chances de conquistar o sonhado tri-campeonato, com um empate, as chances seriam apenas matemáticas. Como esperado, o jogo foi nervoso, tenso, com muitos erros de passes e finalizações bizonhas. Aproveitando-se de algumas cabeçadas da Laranja, a Alemanha largou na frente, abrindo 2x0 no marcador - parecia que desta vez ninguém tascava dos germânicos. Mas foi exatamente neste momento que a Holanda acordou, conseguiu diminuir o score ainda na primeira etapa e, no tempo complementar, deu um banho de botão na velha freguesa, virando o jogo para 4x2. A Alemanha ainda conseguiu descontar no final, mas acabou sendo derrotada mais uma vez pela arqui-rival: 4x3, e assim caía a última invicta do campeonato.

Apesar do lamento pela derrota sofrida, a Alemanha, beneficiada pelo tropeço tupiniquim, ainda assim, manteve a ponta do certame, mas viu, respectivamente, Holanda e Brasil encostarem na classificação, ficando as três seleções separadas por apenas dois pontos. O Brasil, apesar de ocupar a terceira posição, ainda enfrenta Alemanha e Holanda nas duas rodadas finais, de modo que, dependendo do resultado desses dois super-clássicos, se definirá a grande campeã da Copa Rocca. Somente a Alemanha tem chances de ser campeã já na próxima rodada, se vencer o Brasil e a Holanda perder seu jogo contra o Uruguai.

Fechando a rodada, um confronto vital para aquelas seleções que estão na parte inferior da tabela, entre a então lanterna Bélgica e a Irlanda que, por sua vez, ainda não estava matemáticamente livre do rebaixamento, precisava no mínimo de um empate para comemorar sua permanência na elite, sabendo disso, partiu logo para cima dos belgas, comandando o placar e vencendo a partida por 3x1. O resultado, além de garantir o próprio time na 1ª Divisão, salvou também, de forma matemática, Escócia e Argentina, permancendo sob o jugo da queda, somente França, Uruguai e Sérvia além da própria Bélgica. Bélgica e Sérvia fazem um embate de vida ou morte na próxima rodada e, empatadas em pontos na última colocação, são as principais candidadas à cair, a França precisa de um pontinho em dois jogos para se livrar e o Uruguai, de dois. Quem pontuar, viverá.

Classificação da VII Copa Rocca - Rodada 9/11 - II Turno:

Pos:

País

Pontos:

SG:

Alemanha

20

12

Holanda

19

6

Brasil

18

10

Estados Unidos

17

7

Irlanda

13

-4

Rússia

13

-7

Escócia

12

4

Argentina

10

-6

França

9

-3

10º

Uruguai

8

-4

11º

Sérvia

6

-5

12º

Bélgica

6

-10

Próxima Rodada - 10/11:

Brasil x Alemanha
Holanda x Uruguai
Argentina x Irlanda
Escócia x E. U. A.
Bélgica x Sérvia
França x Rússia

Artilharia - VII Copa Rocca:

  • 11 gols:
    • Bocanegra (nº 9) - EUA
    • Dalgush (nº 9) - Escócia
    • Ronaldo (nº 9) - Brasil
  • 10 gols:
    • Cruijff (nº 14) - Holanda
  • 9 gols:
    • Milosevic (nº 9) - Sérvia
  • 8 gols:
    • Haessler (nº 8) - Alemanha
    • Kirk (nº 9) - Irlanda
  • 7 gols:
    • Donavan (nº 10) - EUA

18 Out 2011


Segundona: Ainda que jogando péssimamente, Itália abre dois gols de vantagem sobre Arábia para a finalíssima em Riad

A Arábia jogou melhor mas não conseguiu se impôr contra a Itália em Roma e, para a última e decisiva partida da VII Copa Rocca 2ª Divisão, aquela que decide o título e a vaga pra primeirona, leva para Riad uma desvantagem de dois gols na bagagem.

Em função das dificuldades enfrentadas pela Itália, muito nervosa jogando em casa, o resultado, obtido com gols de Baggio e Dinatalli somente no quarto final da partida, já no tempo derradeiro, no fim, foi considerado "excelente", para Arábia, "reversível", isso sem comentar a possibilidade dos penaltis, caso consiga devolver a diferença de gols na partida da volta.

A trave foi adversária das duas equipes nesta primeira partida das finais, principalmente para a Arábia que também esbarrou no goleiro Buffon - eleito melhor jogador da partida. Jogando mal, a Itália viu sua adversária dominar o jogo completamente na etapa inicial e, por pura sorte, não abrir o marcador, que ficou no ôxo.

Na etapa complementar, a Itália veio mais determinada para conseguir a vitória, então foi sua vez de esbarrar na trave algumas vezes, com mais sorte que a adversária, conseguiu marcar dois gols e, dentro das circunstâncias, conseguir um ótimo resultado, que permite a Azurra perder por até um gol de diferença na partida finalíssima e, ainda assim, ficar com o título.

Agora é tudo ou nada para a grande decisão em Riad, até lá.


O
score em Roma: apertado, ainda assim uma boa vantagem para a Azurra


Zoom
VII Copa Rocca - 2ª Divisão - Final, Roma:
Itália
vs. Arábia Saudita

Artilharia - VII Copa Rocca 2ª Divisão:

  • 12 gols:
    • Peter Crouch (nº 9) - Inglaterra
  • 10 gols:
    • Roberto Baggio (nº 10) - Itália
  • 9 gols:
    • Milan Baroš (nº 9) - República Tcheca
  • 7 gols:
    • Jimmy Kelly (nº 11) - Itália

 

17 Out 2011

 

GALERIAS:

RANKINGS
TÍTULOS
CAMPEÕES
CAMPEÕES MUNDIAIS
GRAND SLAM
AWARDS
SALA DE TROFÉUS
HALL DA GLÓRIA
LUSOFÔNICOS
CLUBS HALL
HISTÓRIA

ESTATÍSTICAS:
RECORDS
ARTILHEIROS
TÍTULOS
GOLS DE PLACA
CLÁSSICOS
PÁGINA NEGRA
NÚMEROS
FINAIS

MULTIMÍDIA:

TV FIFME
RÁDIO FIFME
FOTOS
PÔSTERS
MEMÓRIA

MUSEU FIFME

PARCEIROS:

INTERCÂMBIO TÉCNICOS
COMPETIÇÕES
RANKINGS
PEDROOM
MCM 1900
MBC
FFM
VILA EMA
DA VINCI BOTÔES

 

Topo

Copyright©1982®FIFME
Topo | Home